Matéria Pós-Evento

O aconchego inquietante dos versos de Lêdo Ivo

O Instituto Lumeeiro e o Governo do Estado realizam o sarau poético Papel no Varal em homenagem a Lêdo Ivo, durante a programação dos 200 anos de Alagoas

 Texto por: Cristina Patriota

 

A noite trazia uma leve brisa para atenuar o calor dos trópicos, luzes de carros davam corà avenida e o interior do Sou Jorge Petiscaria exibia o varal de sisal entrelaçado com 100 poemas de Lêdo Ivo.

No palco, os primeiros versos que ecoaram na marcante voz de Ricardo Cabús diziam: “Que me deixem passar - eis o que peço/ diante da porta ou diante do caminho./E que ninguém me siga na passagem./ Não tenho companheiros de viagem/ nem quero que ninguém fique ao meu lado.” Lêdo Ivo pedia passagem e o público abriu o coração e as lembranças para dar voz aos versos de tão estimado filho das Alagoas.

Diversos poemas marcantes foram lidos pelo público, entre eles O caminho branco e Planta de Maceió. A jornalista Gal Monteiro e o ator José Márcio Passos fizeram declamações especiais que emocionaram os presentes. Juliana Ivo representou a família do homenageado da noite e também fez questão de subir ao palco para ler alguns versos.

A festa também contou com a participação musical de Andréa Laís que, acompanhada do músico Léo Rosa, interpretou canções de alagoanos como Djavan e Júnior Almeida, bem como de grandes nomes do cenário nacional, como Rita Lee. Além das canções, os artistas declamaram alguns poemas e Léo Rosa disse que “foi emocionante, muito diferente da apresentação musical. Ler poesia em um ambiente como este, em que todos estão reunidos com esse propósito e deixam as atenções voltadas para a sua leitura, era uma emoção desconhecida para mim”.

A comissão encarregada pelas comemorações dos 200 anos de Alagoas distribuiu ao público almanaques que traziam histórias de filhos

ilustres da terra, como Zumbi dos Palmares e Nise da Silveira. Ao final do evento, foi ofertado ao ganhador de Melhor Leitura da noite o livro comemorativo do bicentenário. O ganhador foi o pequeno Vinicius Medeiros, que surpreendeu a todos com leitura precisa de dois poemas.

Assim, entre o aconchego inquietante dos poemas de Lêdo Ivo e o calor do público presente, o Instituto Lumeeiro, junto ao Governo de Alagoas, homenageou um dos maiores nomes da poesia alagoana nas comemorações do Bicentenário da terra do sururu e do coco de roda.

 

 

Serviço

Papel no Varal: Lêdo Ivo

Data: 12 de dezembro de 2017 (terça-feira)

Horário: 20h

Local: Sou Jorge Petiscaria - Jatiúca

Apresentação e curadoria: Ricardo Cabús

Participação musical: Andréa Laís

Fotografia: Gabi Coêlho

Equipe Lumeeiro: Juliana Sena e Larissa Cabús

Produção Lumeeiro: Cristina Patriota

Produção Governo de Alagoas: João Carlos

Classificação indicativa: 12 anos

Promoção: Instituto Lumeeiro e Governo do Estado/Comissão Mista Especial dos 200 anos Alagoas / Secult

Informações: (82) 98139-1707 

contato@lumeeiro.org

produção@lumeeiro.org

www.facebook.com/institutolumeeiro

www.facebook.com/papelnovaral

Twitter: @lumeeiro e @papelnovaral

Instagram: Lumeeiro

Patrocínio/Apoio: IZP, Armazém Guimarães

 

Comments